As mensagens abaixo correspondem ao que está catalogado no ano de referência, aparente em cada título. Na barra abaixo da mensagem, há boas opções para vizualização. Pelo menu é possível baixar o pdf. Nos documentos datados encontramos titulação e nome do orientador, habilitação, título e nome dos alunos-autores dos trabalhos.

2007

Considerações finais e agradecimentos

Não tenho dúvidas de que este catálogo apresenta lacunas e imperfeições. Contudo, aqui está o que consegui compilar das informações disponíveis nos Lattes de vários colegas, no armário-acervo de projetos experimentais do nosso curso e nas atas de defesa deixadas na secretaria. Quaisquer contribuições, lembranças e reparos são bem vindos, basta enviá-los ao coordenador de projetos experimentais. O intuito deste trabalho de catalogação é construir e refrescar nossa memória coletiva, de corpo docente e discente. Espero também que o material aqui reunido sirva de referência para a atualização dos currículos de muitos de nós e de inspiração para os estudantes em trabalho de conclusão de curso.
Agradeço a colaboração das alunas monitoras Wanúbia Carvalho, Vanessa Avelans e Márcia Gonçalves, além do trabalho realizado por todos, orientadores, alunos, funcionários e antigos coordenadores envolvidos nos processos de projetos experimentais. Tomo a liberdade de reproduzir ainda as palavras do professor João Curvello: "E vale aqui também lembrar os esforços anteriores, como o do primeiro catálogo impresso, elaborado em 2002 pelos professores Roberval Marinho, Sônia Guedes e Maria Rita, com todos os resumos." Esse catálogo encontra-se disponível na direção do curso.
Com afeto, Ana Beatriz

O fazedor

Somos o rio que invocaste, Heráclito.
Somos o tempo. Seu intangível curso
Arrasta os leões e as montanhas,
Pranteado amor, cinzas do deleite,
Insidiosa esperança interminável,
Vastos nomes de impérios que são pó,
Hexâmetros do grego e do romano,
Lúgubre um mar sob o poder da aurora,
O sono, em que pregustamos a morte,
As armas e o guerreiro, monumentos,
(...)
Jorge Luis Borges